terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Demônios Interiores

Inner Demons, publicada na edição #45, é parada obrigatória para os fãs de Tomb Raider. A história começa com Lara invadindo uma tumba na Malásia. Prestes à pôr as mãos em um ídolo de ouro, criado por xamãs para equilibrar as forças do bem e do mal, ela recebe uma ligação em seu celular (área de cobertura impressionante) de Wally MacAlister, informando que Aulgood colocou à cabeça dos dois à prêmio. 

Antes da ligação ser finalizada, Lara ouve Wally ser assassinado e recebe um recado para ela ficar atenta. Aborrecida pelo acontecimento, ela desiste do ídolo de ouro e se encaminha para o Camboja. Ao invés de fugir de Aulgood, ela deseja enfrentá-lo de frente, mas deseja se preparar para isso.

Zinn é um mestre de artes negras, cujo treinamento pode tornar qualquer um virtualmente invencível. Ele é capaz de realizar buscas no interior das pessoas. Durante o treinamento, o primeiro medo de Lara Croft vem à tona – o corgi de sua tia, tal qual na biografia original. Apesar de relativamente insignificante, foi este incidente que a fez repudiar o medo: enfrentar o perigo se tornou uma obsessão.

Nascida em uma família rica, vivia cercada de pessoas que gostavam dela, até que um acidente de avião nos Himalaias levou todos que a amavam e mudou tudo. Isto moldou a solitude de Lara, ela sabia que a partir daquele momento viveria sozinha. As incontáveis traições de amigos (Chase Carver, Von Croy, Hartford Compton...) erodiu completamente a capacidade de confiar em outras pessoas. Não existe nada mais forte que um coração de pedra.

Entretanto, o maior medo de Lara é exceder os limites. Atravessar a linha que separa a aventureira da mercenária, a guerreira da assassina. Quantas pessoas já morreram em suas mãos, afinal? "Apenas aqueles que tentavam me matar." E, nessa equação, também entra o mestre Zinn.

No fim, tudo se resume ao equilíbrio entre o bem e o mal.