sábado, 28 de setembro de 2013

Anotações de The Amulet of Power

Encerrei minha segunda leitura do livro The Amulet of Power, o primeiro de uma série de três e assinado pelo americano Mike Resnick. Como mencionei anteriormente, tomei notas de eventos que achei interessantes, mas o quê levantei não corresponde à muito, comparado ao que consegui com as adaptações dos dois filmes. Um resumo do roteiro pode ser conferido aqui.
"Lara Croft, arqueóloga e exploradora, viaja o mundo em busca de relíquias antigas, criptas esquecidas e cidades perdidas. Muito bem treinada para combate e dona de um insaciável apetite por aventura, ela não deve explicações à ninguém e vai onde quer que a busca a leve ‒ negligenciando o perigo.

Quando Lara surge no Oriente Médio, apesar dos rumores de sua morte, fanáticos religiosos acreditam que ela localizou o cobiçado Amuleto de Mareish. Perdido desde o cerco à Cartum, diz-se que o amuleto concede poder incontável a seu portador. Alguns querem possuí-lo, outros querem que ele seja destruído, e os dois lados perseguem Lara implacavelmente. Enquanto ela enfrenta guerreiros treinados e mercenários impiedosos, desesperadamente procurando pela jóia que todos buscam, algo se torna claro: o destino do mundo está nas mãos de... Lara Croft: Tomb Raider."
O livro é o mais próximo que temos de uma explicação oficial para o que aconteceu após o final de The Last Revelation: um arqueólogo procurando pelo Amuleto de Mareish acaba localizando Lara Croft nos escombros do templo de Hórus e a leva para o hospital de Cairo. Com uma nova ameaça de morte a cada instante, a recuperação de Lara Croft acaba sendo lenta e sofrida.


A partir daquele momento, sempre ficou implícito que Lara - ou seu aliado - havia encontrado ou sabia a localização do Amuleto de Mareish, embora ela sequer tivesse ouvido falar nele até então. A história divide-se em quatro atos, um em cada país: Egito, Sudão, Quênia e Seicheles. Existe um epílogo na França que, teoricamente, conecta a história diretamente à de Angel of Darkness.

O arqueólogo se chama Kevin Mason Junior. Alto e magro, sotaque britânico, e com a pele bronzeada pelo sol. A exposição ao sol também acabou esbranquiçando seu cabelo, outrora dourado. Bonito, pela definição de Lara. Segue os passos de seu pai, o renomado arqueólogo Kevin Mason, autor de muitos dos livros que Lara leu, portanto não é difícil para os dois construírem uma relação de confiança e afeto enquanto lutam para sobreviver.

O amuleto foi criado há mais de quatro mil anos atrás, por um feiticeiro sudanense chamado Mareish. Ele era capaz de conceder poderes extraordinários, como grande força física, invulnerabilidade e até imortalidade. Além disso, também concedia irresistível carisma, tornando seu portador um verdadeiro governante dos homens. O feiticeiro não confiou o artefato ao seu rei, para quem havia criado o artefato em primeiro lugar, e decidiu levá-lo para seu túmulo.

Anos mais tarde, um General Gordon o encontrou e venceu grandes conflitos, dentre eles, a Revolta Mahdista no Sudão. Cristão devoto e assumindo que o poder do artefato pudesse corromper sua alma, Gordon mandou um de seus homens esconder o amuleto durante um dos recessos da guerra. Sem seus poderes, o general foi assassinado e ninguém nunca mais soube do paradeiro do artefato.

O amuleto deseja ser encontrado, e acaba se manifestando de formas sobrenaturais conforme Lara Croft chega cada vez mais perto da solução para o mistério. Normalmente, são elementais de areia, mas em determinado momento o artefato possuiu um leopardo (e estabeleceu contato com Lara nessa forma).

Outros aliados de Lara Croft nessa aventura são os sudanenses Omar, Hassam e Gaafar, que atravessam o deserto egípcio à camelo com Lara. Omar é um nome recorrente na aventura pois possui uma família demasiadamente grande, mas boa parte de seus primos prefere fazer o necessário para impedir Lara de encontrar o artefato. Do mesmo vilarejo onde a família de Omar reside se originam os "Silent Ones": pessoas que mutilam suas próprias línguas e assassinam aqueles que procuram o amuleto.

Do Quênia até Seicheles, Lara continua e finaliza sua busca ao lado de Oliver Malcolm, um velho conhecido seu. Costumava ser um caçador profissional, depois tornou-se um guia de safári antes de aposentar-se. Grisalho e bronzeado, nunca se sentiu confortável com as mudanças que a tecnologia trouxe.

O artefato havia sido escondido em uma igreja próxima ao Vale de Maio, na ilha de Praslin, que o religioso general acreditava ser os resquícios do mitológico Jardim de Éden. Lá, Lara encontra o amuleto e é obrigada a matar seu velho amigo, seduzido pelo poder do mesmo. Após enterrá-lo, e destruir o artefato, Lara percebe que suas aventuras sempre resultam na morte de outras pessoas pela mera associação e entra em depressão. Meses depois, ela se encontra na mesma cidade que Von Croy, e considera que talvez seja uma boa hora para reconectar com ele.

Para encerrar, neste livro as pistolas de Lara são descritas como Wilkes & Hawkins Black Demon .32, com chip para leitura de digitais: apenas ela pode disparar o gatilho. Os cidadãos locais com quem Lara se encontra costumam dar nomes às suas armas, e quando questionam o nome das pistolas, ela brinca apresentando-as como "Lara's Gun" e "Lara's Other Gun". Outra piada diz respeito à Arca de Noé ‒  só não a encontrou porque ainda não procurou por ela.


RESNICK, Mike
Lara Croft: Tomb Raider - The Amulet of Power
Estados Unidos
Del Rey Books
2003
279 páginas
ISBN 0345461711

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Conto: Deathmatch

Acredito que a forma mais eficaz para resumir o teor deste conto, escrito originalmente em 2004, seria descrevê-lo como uma adaptação literária do meu último projeto com o Level Editor: Vendetta!. Brevemente explicado, Sophia Leigh roubou certos artefatos de Lara Croft e ela os deseja de volta. A aventura parte da Mansão Croft até um zoológico, onde o escore é, novamente, acertado.

A versão original tinha 3004 palavras, enquanto esta, revisada, tem 4053. Como eu mencionei anteriormente, mais do que simplesmente traduzir, eu reescrevi o conto quase que integralmente, melhor descrevendo alguns trechos e removendo outros. Ao longo do processo, também percebi que seria melhor segmentar o texto para dinamizar a leitura, mesmo que o conto seja relativamente curto.

Afterlife vai receber o mesmo tratamento, num futuro próximo. Qualquer tipo de comentário quanto à esses trabalhos é bem vindo e será levado em consideração para futuros projetos.

[ * * * ]



Mansão Croft. Noite.

Lara estava cansada. Recém chegada de uma expedição frustrada, ela decidiu que tomaria um longo e relaxante banho. Seu cansaço era tão evidente que, em seu caminho aos seus aposentos, ela sequer percebeu que Winston não a recepcionou, como sempre fazia. Os únicos pensamentos em sua cabeça diziam respeito à um chuveiro quente e um colchão macio. 

Em seu quarto, Lara ligou o rádio, procurou em sua enorme coleção de discos um vinil com composições clássicas de Bach, aumentou o volume para eliminar a distração que qualquer ruído poderia causar, e dirigiu-se ao banheiro. Lara abriu o chuveiro e, enquanto aguardava a água esquentar, despiu-se apreciando a privilegiada vista que as grandes janelas permitiam. Era uma noite calma e escura, uma fina e incessante chuva pareada com ocasionais relâmpagos davam vida a um céu nebuloso e cinzento.

Após alguns minutos considerando aquilo que não ocorreu como esperado naquele dia, Lara entrou no banho. A água morna massageando sua tenra pele, finalmente, trouxe à Lara o tão merecido descanso e relaxamento pelo qual ela tanto ansiara. 

terça-feira, 24 de setembro de 2013

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

sábado, 21 de setembro de 2013

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Pôster Summit, numerado e autografado

Como sempre, acabei deixando esta postagem de lado na época. Passaram-se quase dois meses desde que recebi este pacote e até já recebi outros itens, mas como esta é a única fotografia que tinha "pendente" no meu computador, a postagem é dedicada somente à ela.
Trata-se da maravilhosa arte Summit, num pôster de 45x60cm, numerada e autografada pelo artista Brian Horton. Apenas 300 unidades foram disponibilizadas, e embora tenha adquirido logo que foi divulgada na loja oficial, a minha é a de número 138. Não é surpresa alguma que tenha esgotado tão rapidamente.

Junto a essa postagem, também inauguro o marcador Autógrafo ‒ embora a quantidade de ítens autografados que possuo seja muito menor que isso possa sugerir. Além disso, tenho diversos outros pôsteres (de revistas, em sua maioria) que não deram as caras por aqui, então conforme o tempo permitir...

Caves







segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Tomb Raider em um minuto

Há mais de um ano, eu compartilhei um vídeo bastante parecido aqui no blog. Hoje, durante meus preparativos para Batman: Arkham Origins, o forumite Gustavo V. trouxe à minha atenção que o mesmo canal havia feito upload de uma segunda versão, desta vez centrada apenas no mais recente Tomb Raider.


Atualizado em 25/09/2013:
Dois novos vídeos, deste mesmo canal, publicados recentemente: Checkpoint! e Fast Facts.

Village








sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Os inúmeros DLCs de Tomb Raider

Há tempos eu pretendia fazer esta postagem, de forma similar à que eu havia feito na época de Guardian of Light, porém a quantidade de microtransações de Tomb Raider é, digamos, desestimulante. Como eu não queria escrever com base em suposições e pesquisas, aproveitei a recente promoção da Steam para adquirir os pacotes que não tinha. Com pouco mais que BRL 10, agora possuo todos os pacotes disponíveis para PC.

Vale notar que boa parte desses haviam sido distribuídos através de diferentes revendedores como bônus de pré-venda, então é provável que você já tenha um ou dois deles. Para facilitar as coisas, separei os DLCs em duas listas: a primeira coluna corresponde ao conteúdo que pode ser utilizado na campanha, enquanto os itens da segunda coluna são para uso no multiplayer. Para maior conveniência, ainda categorizei os DLCs, facilitando assim a explicação deles abaixo.

Uma última observação: existem inúmeros bundles que incluem diversos dos itens com um desconto comparado à compras individuais, então, caso você tenha interesse em adquirir qualquer dos pacotes, analise a disponibilidade e a questão custo-benefício dos bundles.

Campanha

Tumbas

Roupas

Habilidades
  • Agility
  • Animal Instinct
  • Headshot Reticule
  • Pistol Burst
  • Pistol Silencer
Multiplayer

Mapas
  • Shanty Town
  • Caves and Cliffs MP Map Pack
  • Shipwrecked MP Map Pack
  • 1939 MP Map Pack

Personagens
  • Bandit
  • Executioner
  • Fisherman
  • Scout
  • Archer *
  • Zac *

Armas
No que diz respeito à campanha, saiba que todas as habilidades são destravadas normalmente dentro do jogo, conforme você adquire XP e avança de nível. Comprar esses DLCs específicos faz com que você já comece com as habilidades ou melhorias das armas. Não joguei uma partida até o final para confirmar, mas, em teoria, isso significa que você vai terminar o jogo com alguns Skill Points de sobra.

As roupas só podem ser vestidas a partir do momento em que Lara faz o primeiro upgrade do Pry Axe, e são bastante diferentes entre si para justificar a compra de todas, mas obviamente você elegerá uma favorita para usar sempre (no meu caso, a camuflagem Hunter). Já a tumba opcional, bem... talvez seja a mais elaborada do jogo, porém, considerando-se que dura entre 5 e 10 minutos, tenha certeza absoluta de que deseja comprá-la.

Para o multiplayer é ainda mais difícil definir se os pacotes valem ou não a aquisição. Começando pelos mapas, Shanty Town não deveria ser vendido separadamente; eu, pelo menos, diria que está superfaturado. Já os outros três pacotes são bundles, na verdade, totalizando 7 mapas novos ‒  efetivamente dobrando o número de mapas disponíveis. O maior contra é que somente podem ser utilizados em partidas do modo Free For All.

As inúmeras armas são provenientes de Hitman: Absolution, e você pode conferir suas estatísticas base ao final desta postagem. Já os personagens podem acrescentar um pouco de variedade, mas não são indispensáveis. Naturalmente, estarão liberados assim que você comprar a chave, então não exigem nível ou sequer Salvage para que você possa utilizá-los.


Apenas para encerrar, existem dois personagens do multiplayer que foram distribuídos via DLC (para Xbox 360 apenas) e que não podem ser adquiridos como os demais. O Archer só pode ser adquirido através do código incluído junto à edição especial do controle oficial, e Zac, uma homenagem ao apresentador da série The Final Hours, foi distribuído através de códigos numa promoção limitada através do site da Nerd Machine.