quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Ressurreição de Taras

Para tirar um melhor proveito desta história, publicada nas edições #12 à #14 do primeiro volume de Fathom, provavelmente um conhecimento maior sobre o universo à qual ela pertence cairia bem. Sem essa base (assim como praticamente todos os crossovers até aqui), resumirei a história como a absorvi. Além de Tomb Raider, o crossover também conta com Witchblade.

Em algum lugar no Atlântico Norte, Cannon Hawke é sequestrado por azuis – raça de humanóides que vive no fundo do mar. Lara Croft, a bordo do mesmo barco, aciona a detetive Sara Pezzini e pede que localize Aspen Matthews, pois ela pode estar em perigo.

Sara localiza Aspen e as duas se dirigem ao cais, onde encontrariam Lara. Visando capturar Aspen, os azuis coordenam outra emboscada. Enquanto isso, em uma caverna longe dali, Cannon está sendo torturado por Vana, mãe de Taras. Ela pretende drenar toda a essência dele – e de Aspen – para reviver o filho.

Aspen não conhece a facção que capturou as duas, mas sabe que pertence à mesma raça que eles. Enquanto ela é capaz de manipular água, eles se adaptaram à gelidão do círculo polar e também são capazes de manipular gelo. Lara, de longe, observa o sequestro e então os persegue, invadindo o lar de Vana.

A capacidade de controlar o gelo ao redor delas torna Vana uma vitória impossível para Lara, e, enquanto foge do campo de visão da mulher, ela acidentalmente encontra Sara e finalmente é apresentada à Aspen. Elas podem fugir, mas Lara diz que não sairão de lá sem Cannon Hawke. É um dos poucos à quem ela deve um favor, e também um dos poucos que ela considera amigo.

Eles se conheceram há muito tempo atrás, quando Lara foi contratada para localizar uma jóia no fundo do mar. Ela encontra a relíquia, mas, ao tocá-la, desmaia e acorda em seu iate, na presença do misterioso rapaz. Certa de que a pedra está amaldiçoada, tem sua teoria refutada por Cannon, que conta a lenda da pedra. Lara aproveita a brecha para derrubar o rapaz de seu iate, agradecendo o resgate. Mais tarde, quando retorna o artefato para o contratante, ela tem a oportunidade de conhecer o comprador: o próprio Cannon Hawke.

Devidamente armadas para resgatar o amigo, as garotas reinvadem a caverna. Sara é derrubada para um andar inferior e perde toda a ação, mas testemunha a Witchblade mudar de elemento. Lara salva Cannon enquanto Aspen distrai, e derrota, Vana. Tomada por raiva, Vana dispara um último ataque que é refletido por Aspen e acerta Taras em cheio. O arrependimento por ter matado o próprio filho faz Vana cristalizar tudo a seu redor, inclusive a si mesma. O ruir da caverna indica que eles devem sair dali imediatamente.

A Witchblade novamente salva Lara (bem como Aspen e Cannon) de uma queda fatal. Aspen questiona a casualidade das duas, considerando a situação em que se encontram, ao que Lara ironicamente responde que "estão ficando melhores com a prática." No caminho de casa, Lara revela para Sara que achou Aspen branda demais – sem saber que Aspen a considera rude e imprudente. 

Cannon concorda com Aspen, mas acrescenta que, acima de tudo, Lara é divertida. Dizendo isso, ele caminha até o banheiro, refletindo os últimos acontecimentos, e, quando se olha no espelho, por um momento, ele vê o reflexo de Taras...