sábado, 4 de maio de 2019

Pensamentos pós Shadow, volume II


O suporte prolongado a Shadow of the Tomb Raider recentemente chegou a seu fim (até onde sabemos), com o lançamento do seu sétimo pacote de conteúdo adicional. Portanto, é hora de sentar e tentar transcrever para o blog meus pensamentos e opiniões sobre essa temporada.

Quem iniciar o jogo hoje certamente terá uma experiência bem diferente daquela que tivemos no lançamento. Além de incontáveis ajustes e correções, o jogo recebeu uma dose notável de conteúdo pago, bem como dois modos de jogo gratuitos.

Em Rise, tivemos quatro expansões bastante diferentes entre si, uma delas — o modo Endurance — teve uma excelente recepção devido a sua natureza procedural, tornando todas as partidas únicas, e suporte ao modo cooperativo online. Sinceramente, um modo similar fez muita falta em Shadow.

Desde o início, o conteúdo previsto para Shadow estava delineado: seriam sete pacotes, programados para lançamentos mensais, e cada um viria com uma tumba, uma missão paralela, uma arma e um traje. Voltando a usar Rise como exemplo, Baba Yaga trazia uma região inédita ao mapa; aqui, as tumbas são inseridas em áreas já existentes, o que infelizmente reforça aquela infâme impressão global de que é conteúdo removido do jogo para ser vendido separadamente.

Q'orianka é uma personagem bacana introduzida através dos DLCs (e nova BFF de Lara).

Admito que me senti decepcionado ao ver que as "missões" nada mais eram que um pretexto para guiar Lara até as tumbas novas. Eu esperava algo com o intuito de expandir a vida útil desses pacotes. As tumbas são notavelmente curtas, e, mesmo quando acompanhadas de criptas ou campos de combate, as missões levam torno de uma hora no máximo para serem completadas pela primeira vez.

E aí entra outro problema estrutural do jogo. A ausência de um modo que permita repetir capítulos da história significa que você visita essas áreas somente uma vez. Outro retrocesso, comparado ao título anterior. Ao menos as tumbas em si podem ser revisitadas através dos supracitados modos gratuitos, que reintroduzem familiares Time e Score Attack.

Não estou convencido que esses modos sejam particularmente populares, considerando que as Time Trials foram abolidas de Underworld para atender a demanda de fãs na época, por exemplo. Suspeito que a maioria dos jogadores provavelmente jogará uma ou duas vezes por curiosidade apenas (ou pelas conquistas e troféus vinculadas a eles).

Alguns caminhos e diálogos só podem ser conferidos no modo cooperativo.

Esses modos foram acrescentados através de uma atualização gratuita, e as tumbas do jogo base foram inseridas de forma gradual, permitindo que os jogadores interessados pudessem focar em uma delas por vez. Essa abordagem de "jogo vivo", com atualizações constantes, é interessante, e também trouxe outros aspectos que não faziam parte do jogo inicialmente, como New Game ++.

Outro aspecto questionável dos DLCs de Shadow diz respeito aos trajes. Agora, com a postagem devidamente atualizada, convido você a conferir a coleção completa. Entre os trajes inéditos, você pode contar nos dedos — de uma única mão — quantos são agradáveis ou interessantes. Não sei como chegamos a esse ponto, honestamente, mas espero que um hipotético jogo futuro reverta esse foco para trajes aventureiros e/ou casuais. Apesar de uma tentativa (tardia), faltou fanservice.

Pelo preço de admissão, é seguro dizer que o Season Pass só vale a pena para os fãs da saga que gostam da fase atual da personagem. Caso contrário, não existe nada aqui que vá mudar sua opinião. A compra de pacotes individuais também é desaconselhada pois Mother Protector, talvez a tumba mais elaborada da trilogia inteira, somente pode ser obtida adquirindo o pacote completo...

Ah, sim. Não temos um modo Endurance, mas algumas das tumbas DLC podem ser jogadas num modo cooperativo online. A parte cômica é que você tem a tela de inventário para customizar sua personagem, escolhendo trajes e equipamentos. A parte trágica: seu amigo não vê seu traje, e a seleção de equipamento é em vão pois não existe nenhuma seção de combate nas tumbas. E, cerca de cinco minutos depois, a incursão chega ao fim. Lastimável.

Uma excelente escolha para não ser usada em momento algum!

Se Shadow é o último jogo que teremos por um tempo (porque Marvel), é triste assimilar que as atualizações nos agregaram pouco mais que uma hora de jogo por mês... Num mundo ideal, o modo Endurance voltaria expandido para, além de criptas e ruínas, também incluir as tumbas em ordem e locais aleatórios. Infelizmente, não foi dessa vez...

Oportunidades de DLC perdidas em Shadow of the Tomb Raider

Não, introduzir as pistolas duplas não entra nessa relação pois é um elemento importante demais para ser restrito a um pacote de conteúdo adicional, cuja adesão é de um percentual muito baixo em comparação ao número de jogadores no jogo base. Muitas coisas poderiam ter sido feitas, claro, mas aqui exponho três ideias simples que eu gostaria de ter visto.

Eu já repeti essa frase várias vezes aqui no blog, mas Peru é o único lugar onde Lara já esteve em todas as continuidades — em Atlantean Scion, em Legend, e agora em Shadow. Era uma oportunidade perfeita para inserir uma pequena aventura ambientada em uma Vilcabamba reinventada (mesmo que, geograficamente falando, ela fique bem longe do Rio Amazonas)...

Ainda aproveitando o gigantesco legado da franquia, esse "Throwback Pack" poderia vir com um dos trajes clássicos de Lara reinterpretado para Shadow, da mesma forma que Rise fez com a jaqueta laranja de Adventures of Lara Croft. Por se tratar de Vilcabamba, e fazendo uso do slogan "torne-se a Tomb Raider", naturalmente existe uma escolha bem óbvia... [x]

E, por fim, a colaboração com Final Fantasy XV deveria ter nos oferecido algo também. Como o traje de Lara Croft se tornou uma das opções da guarda Kingsglaive, nada mais justo que incluir seu traje em Shadow. Inadequado para a ambientação? Sem dúvidas, mas seria uma variedade muito bem-vinda...





[EN]

The extended support for Shadow of the Tomb Raider has recently come to an end (as far as we know), with the release of the seventh downloadable content, The Path Home. As such, it's time to sit and write down to the blog my thoughts and opinions about the content covered by the game season pass.

Whoever picks up the game today will certainly have a very different experience in comparison to the one we had at launch. Beyond numerous changes and bugfixes, the game has also received a noteworthy amount of paid content, as well as two free gameplay modes.

For Rise, we received four content drops very different from one another, and one of which — Endurance Mode — was particularly well received due to its procedural nature, meaning each game session was unique, as well as having support for online co-op. Honestly, a similar mode was sorely missed in Shadow.

From the start, the roadmap of DLC for Shadow was pretty clear: seven packs, scheduled for monthly releases, and each one would contain a tomb, a side mission, a weapon and an outfit. Taking Rise as reference again, Baba Yaga brought an all-new region to the game; here, the tombs are inserted in already existing areas, which sadly supports the everlasting global infamy that DLCs are merely content removed from the game to be sold separately.

Q'orianka is a neat character introduced through the DLC packs (and also Lara's new BFF).

I admit I felt somewhat disappointed when I realized the new "missions" were little more than pretexts to get Lara to the new tombs. I had hoped for something substantial, that would expand the lifespan of each DLC pack. The tombs themselves are very short, and the missions, even when accompanied by crypts or combat scenarios, take roughly an hour to be cleared the first time.

And this brings up another structural issue with the game itself. The lack of a Chapter Replay mode means you will only see these areas once. Another step back in comparison to the previous game. At least the tombs can be revisited through the aforementioned free modes, which reintroduce us to Time and Score Attack modes.

I am not convinced these modes are exactly popular, especially considering that Time Trials were abolished in Underworld due to fan demands at the time, for instance. I suspect most players will only play these once or twice, just out of curiosity (or maybe to get those achievements and trophies tied to them).

Certain paths and dialogues are only available in cooperative modes.

These two modes were added through a free update, and the tombs from the base game were gradually receiving support, allowing engaged players to keep their focus on one tomb at a time. This approach to a "living game", with constant patches and updates, is interesting, and has also given us other features not available from the start, such as New Game ++.

Another questionable aspect of the DLCs is the outfit selection. I have now updated the post with the complete collection, and I invite you to bat an eye on it. Among the brand new outfits, you can count on the fingers — of one single hand — how many of them are nice or interesting. I have no idea how we've gotten to this point, honestly, but I do hope an hypotetical future game will revert this focus back to adventurer and/or casual outfits. Despite a (late) effort, fanservice went awol.

For its price of admission, it's safe to say this Season Pass is only worth the money for fans of the series who enjoy the present timeline. If that's not your case, there is nothing here that will change your opinion. Purchasing the packs separately is also ill-advised, as Mother Protector, arguably the most elaborate tomb out of the entire trilogy, can only be obtained by aquiring the full pass...

Oh, yes. We don't have an Endurance Mode, but some of the DLC tombs can be played in an online cooperative mode. The comedy is that you have an inventory screen to customize your character's outfit and gear. The tragedy: the other player never sees your outfit, and the choice of equipment doesn't matter at all as there is not a single combat section throughout any of the tombs. And then, five minutes later, the raid is over. Fin.

This is a top pick to never (ever) be used!

If Shadow is the last game we'll see in a while (because Marvel), it's somewhat sad to realize these updates brought us little more than an hour of gameplay per month... In an ideal world, Endurance would have been back and built upon, so that, beyond crypts and ruins, it could also feature tombs in randomly generated maps. Maybe next time...

Missed Shadow of the Tomb Raider DLC opportunities

Introducing the dual pistols isn't listed here because it's too important an element to be restricted to a DLC pack, which would be seen by a mere percentile of the players. Many things could have been done as DLC, yes, but here are three ideas I would have liked to see.

I have repeated this over and over again, but Peru is the single location Lara has visited in all timelines — in Atlantean Scion, Legend, and now Shadow. This was a golden opportunity to develop a quick adventure set in a reinvented Vilcabamba (even though it's not exactly close to the Amazon River)....

Also taking advantage of the enormous legacy of this franchise, this "Throwback Pack" could present us one of the classic outfits reimagined for he game, like Rise had done with the Antarctica jacket from Adventures of Lara Croft. If we're talking Vilcabamba, coupled with the "become the Tomb Raider" tagline, there's a very obvious pick... [x]

And finally, the Final Fantasy XV collab should have offered us something. Lara's attire became one of the options for the Kingsglaive army, it would only be fair to include their black attire as an option for Lara in Shadow. Would it look out of place? No doubt, but it would also be a most welcome variety.