sábado, 25 de fevereiro de 2012

Tomb Raider III: Adventures of Lara Croft

Adventures of Lara Croft foi onde a série começou a tropeçar, ao menos para mim. Não tenho dúvidas de que é o favorito para muitos fãs, mas eu lembro do tortuoso sofrimento que era jogar as fases de Londres, por exemplo, junto com um amigo em seu PlayStation. As fases eram escuras demais, absurdamente longas e a quantidade de idas e vindas em função de chaves, botões, alavancas e portas era, honestamente, ridícula. Em contrapartida, sempre tive um ponto fraco pelas fases no deserto de Nevada, talvez porque estejam diretamente ligadas à uma das teorias da conspiração mais conhecidas do mundo, não sei.

Lembro de que os desenvolvedores da Core Design disseram em uma entrevista que este jogo poderia muito bem ser chamado "Tomb Raider 2.5", e de certa forma não deixa de ser verdade. Ele pega a base de TR2 e a eleva em escala e dificuldade. Lara recebe novos movimentos, encontra novos veículos, e os ambientes possuem um sistema de iluminação mais dinâmico - o que nem sempre funciona à favor do jogo, vide exemplo supracitado da escuridão de Londres.

A história gira em torno de artefatos provenientes de um meteorito que caiu no planeta há séculos atrás, e que podem tornar possível a mutação genética da raça humana. Enquanto busca um dos artefatos na Índia, Lara encontra um cientista - Dr. Willard - que a informa sobre a existência dos demais artefatos. Após aceitar a oferta de Willard, Lara se infiltra na lendária Área 51, descobre segredos de uma empresária em Londres, mistérios aborígines na Polinésia e, por fim, sua expedição culmina na Antártida, no ponto de impacto do meteoro.

O título chegou aos mercados em 1998, com versões para computador e PlayStation, novamente sob contrato de exclusividade com a Sony. É o primeiro, e único, jogo da série a permitir que o jogador escolha a ordem dos atos. A ordem listada acima é a mais comum pois, ao chegar em Nevada, Lara perde todo seu inventário, e desta forma ela ainda possui dois atos para se reequipar antes do final.