sábado, 15 de agosto de 2015

Rainha das Serpentes

Queen of the Serpents, escrito por Rhianna Pratchett e publicado nas edições #13 a #18, traz a série de quadrinhos Tomb Raider a uma pausa. Ainda não sabemos se a série será retomada no futuro, após o lançamento de Rise of the Tomb Raider. Só espero que, em caso positivo, eles tenham maior liberdade para as histórias.

A primeira coisa que sabemos é que Lara trabalha no Museu Britânico, em Londres. Após o público se retirar, ela aproveita os ambientes para praticar parkour. Nessa noite em particular, ela se sente vigiada... Do lado de fora do restaurante em que trabalha, Jonah recebe uma caixa de um cidadão anônimo. Por fim, Sam, após escapar de um homem que a perseguia, dirige-se ao museu, preocupada com a amiga. Ela chega bem na hora, mas o homem que estava observando Lara consegue escapar, deixando para trás um controle remoto.

De volta ao museu, um recado no quadro branco fala para Lara assistir à fita. Com o controle, ela liga o videocassete e ambas são surpreendidas ao ver Grim, vivo e amordaçado. Uma mulher cobra resgate de cinco milhões de dólares, e aconselha Lara a não fazer bobagem alguma, pois eles sabem onde ela e seus amigos moram.

Kaz Weiss, irmã de Alex, inspeciona a fita e determina que a gravação foi feita em algum lugar no México. Sam reconhece uma tatuagem da mulher: é igual do rapaz que a persguiu momentos antes. De acordo com Kaz, identifica o grupo a que pertencem: Las Serpientes que Caminan.

Lara se sente culpada ao considerar que eles simplesmente abandonaram Grim em Yamatai, vivo. Jonah finalmente chega e abre a caixa na frente das garotas: o chapéu de Grim, sujo de sangue. Sam se desespera, e Lara diz que a única forma de conseguir todo esse dinheiro é com a ajuda do irmão de sua mãe, atual responsável pela mansão Croft.

O sr. DeMornay sempre culpou Richard pelo que aconteceu a sua irmã. Lara teria direito a herança assim que completasse 21 anos, mas ela nunca foi atrás disso, e ao invés decidiu viajar ao redor do mundo. DeMornay lembra que esses passeios custaram um naufrágio e diversas mortes: enquanto ela continuar com esse estilo de vida, não tocará na fortuna dos pais. Ele só irá reconsiderar essa opinião se ela aceitar ajuda profissional.

Sam não quer que Lara se submeta a seu tio novamente, e elabora com Jonah e Kaz um plano B: ir para o México. Lara recusa, não querendo colocar seus amigos em risco novamente, mas Sam reforça que mesmo em casa não estão em segurança. Para entrar no México sem causar suspeitas, vão viajar com visto de imprensa e fazer um documentário sobre o chupacabras.

Sam já havia até contratado duas atrizes para atuarem como elas no período em que estariam no México, torcendo para enganar os espiões, num carro conspicuamente estacionado na frente de onde moram. A bordo do avião, Kaz admite não gostar da ideia, mas faz por gratidão a tudo que Lara fez e também por ser o quê seu irmão faria.


Arturo é o guia que Sam contratou para levá-los até o território das Serpentes, à bordo de seu iate, a Alice. Kaz menciona já ter dirigido iates antes. Uma tempestade se forma rapidamente, enquanto Jonah pesca o jantar, e Lara decide acordar Sam. Perturbada, ela grita para Lara deixá-la em paz. Arturo ressalta que a tempestade deve ser breve, mas que não vão conseguir escapar. Nesse momento, Sam é avistada do lado de fora, caminhando no convés em direção a tempestade. 

Sam se joga ao mar. Lara e Arturo mergulham em seguida para resgatá-la. Com um tubarão já a espreita, Sam volta a si, sem saber como chegou até ali. O tubarão morde a perna de Arturo, que é levado de volta até o iate por Lara, mas Sam fica para trás: ela consegue montar no tubarão e enfiar o seu colar no olho do animal (?!), afugentando-o de vez. Sem recursos para atender aos ferimentos do guia, eles chamam uma ambulância e conduzem Arturo até a orla, num bote inflável. Ele deixa que fiquem com a Alice, desde que a devolvam intacta.

Enquanto gravam depoimentos sobre o chupacabras, uma mulher aborda Lara, com a esperança de que eles possam ajudá-la. Alguns dias atrás, estava coletando orquídeas com sua filha, Mari, e a menina simplesmente sumiu. As autoridades não estavam interessadas, e ela não conseguia contato com as Serpentes. Lara sorri com a oportunidade que se apresenta e pede mais informações.

A mulher diz que as Serpentes atuam perto do local onde a sua filha sumiu, passando a cachoeira cristalina. Lara diz que vão ficar atentos. Ali perto, uma mulher faz um ritual e Sam desmaia ao tentar se aproximar. De volta a Alice, Lara diz que não vai deixar Sam acompanhá-la, e isso irrita Sam. Para ela, Lara tem uma mania de controle e está se isolando. Sam sai, pedindo para ficar sozinha.

Na calada da noite, Lara tenta escapar sorrateiramente. É abordada por Kaz, porém, que oferece uma machete. Ela concorda com a opinião de Sam, mas vai dar cobertura para fuga de Lara.

Seguindo o rio, Lara encontra a cachoeira e, pouco depois, as orquídeas. Uma série de tijolos ali perto chama a atenção: uma construção feita por humanos ali dentro só poderia ser maia – e de fato, ruínas maias genuínas, talvez intocadas há seculos. Um barulho ali perto distrai a aventureira. Uma menina, no fundo de um buraco, chamando por sua mãe. Após identificar Mari, Lara prende uma corda num galho para descer e resgatá-la, só que a corda arrebenta e Lara se vê presa no fundo do buraco também.

A menina conta que sobreviveu bebendo água de uma caverna ali perto. Ela leva Lara até lá e as duas seguem o rio para encontrar uma saída. Do lado de fora, encontram uma árvore-memorial com diversos bichos de pelúcia. Mari diz que os pais penduram os brinquedos de filhos perdidos ali, para que sejam abençados pelos espíritos. Ela e Lara sentam para descansar, sem saber que estão sendo observadas por uma câmera escondida dentro de um dos brinquedos.

Lara sonha com Grim e é acordada por Mari: a menina ouviu Lara gritar o nome dele enquanto dormia e pede quem era. Lara mostra uma foto e Mari diz que já viu aquele homem antes. Quando se perdeu, encontrou um acampamento de homens armados e ficou com medo de pedir ajuda, mas viu um homem, igual ao que estava na foto, amarrado.

Elas negociam uma troca: se Lara levar Mari de volta para sua mãe, ela vai desenhar um mapa explicando como chegar ao dito acampamento. Dito e feito. Seguindo as instruções de Mari, Lara chega ao lugar certo, mas logo é capturada pela facção e levada até a Rainha das Serpentes.

A sós, ela elogia as capacidades de Lara, então prossegue dizendo que Lara tem os olhos do seu pai. Surpresa, Lara questiona o que ela sabia sobre ele. A mulher – Leticia Cortez – alega saber muito. Eles se conheceram quando ela ainda era uma sonhadora e otimista, após três dias protestando contra drenagem dos pântanos, até que ele surgiu com um mandado de retirada da corporação.

Procurando por ruínas ali, ele precisava de um guia e ela se ofereceu, sem imaginar que seria conquistada em pouco tempo. Ele tinha histórias incríveis, nas quais ele realmente acreditava, de que o mundo ainda guardava muitos segredos e que ele seria o primeiro a descobri-los. Também falava com muito orgulho de sua filha, então apenas uma menina, e como esperava um dia poder mostrar-lhe os muitos mistérios do mundo. 

Quando ele partiu, Leticia sabia que nunca mais voltaria a vê-lo, e ao saber de sua morte ficou curiosa quanto ao que a menina teria se tornado. Lara diz não ter o dinheiro e Leticia admite que jamais teria pensado que alguém rejeitaria a herança. Após uma conversa pouco amigável, Lara é jogada ao poço de cobras, junto a Grim.

Para infortúnio de Lara, porém, Grim realmente está morto: o homem à sua frente é Cuddy Grimaldi, irmão gêmeo de Angus. Ao saber que seu irmão tinha morrido, Cuddy se encarregou de cuidar do iate do irmão. Quando chegou lá, porém, percebeu o que poderia estar perdendo e decidiu embarcar numa aventura própria. Logo foi abordado por bandidos, que acreditaram que ele era Angus devido à documentação a bordo.

Seguindo liderança de Lara, ambos conseguem escapar. Eles voltam a Alice tarde demais: a facção já encontrou e amarrou os amigos de Lara. Cuddy oferece uma distração, eles concordam em explodir o barco de Grim perto da Alice. Grim certamente preferiria ver o iate destruído do que na mão de bandidos.

Lara liberta os amigos e Sam, transtornada, saca a machete e mata um dos bandidos. Eles rapidamente embarcam na Alice e fogem, enquanto Leticia observa de longe. Ela não sabe se Richard estaria orgulhoso ou horrorizado com a filha, mas sorri com o pensamento de que Lara não faz nem ideia do que a aguarda...

Sam, ainda tentando entender o que tinha acontecido, causa preocupação em seus amigos, que decidem deixá-la sozinha. Ao se olhar no espelho, ela vê Himiko no próprio reflexo...

De volta ao museu, Lara foi demitida por abandono de emprego, mas indicou Cuddy para assumir sua vaga. Cuddy aprecia voltar à vida normal, um conceito que ilude Lara, ainda paranóica com tudo ao seu redor. Ela relembra palavras de Roth, de Augur Ramile, mas são as de Sam que mais a tormentam.

Quando chega em casa, Sam está saindo para correr. Lara diz que faz tempo que elas não conversam, mas Sam alega estar lidando com o que aconteceu a própria maneira, e se algum dia decidir correr até o fim do mundo, vai avisar Lara antes, certa de que é o que a amiga quer.

Kaz e Jonah visitam Lara e a encontram revirando coisas antigas. Se a Rainha das Serpentes ainda estivesse atrás dela, eles saberiam. Para todos os efeitos, Lara ainda mantém uma arma escondida no sofá.

Kaz questiona se Lara não havia sido indicada para fazer terapia, ela diz que sim, mas que não tem certeza se alguém acreditaria nas coisas pelo que passou – nem ela sabe se acredita. O que Leticia falou mexeu com Lara, porém, ela não fazia ideia que seu pai tivesse qualquer interesse nela. Ela continua, dizendo que começou a ouvir as fitas de pesquisa dele, e como está desempregada e desprezada por Sam, talvez ela pudesse encontrar alguma coisa para fazer e sumir. Nisso, o telefone toca: o departamento de polícia prendeu Sam.

Na prisão, a policial que acompanha Lara até a sala de visitas diz que Sam anda calada. Quando conversam, Sam se mantém séria e se refere a si mesma no plural. Lara fica nervosa, mas promete que vai dar um jeito de pagar a fiança e conseguir o tipo de ajuda que Sam realmente precisa. Sam aproveita a deixa e manda a amiga partir, deixando-a para trás na sala de visitas.

De volta ao apartamento, Lara começa a recolher suas coisas, incerta do que deve fazer. No fundo, ela sabe que só está procurando desculpas para fugir. Seu pai pode não ter descoberto os segredos do mundo, mas ela esbarrou em alguns: ela sabe que testemunhou coisas incríveis na ilha e não vai mais esconder isso. Talvez o jornal até publique sua história – ela está determinada a não deixar tudo que aconteceu ter sido em vão.